Wednesday, December 22, 2004

Desejos Vãos

Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa
A pedra do caminho, rude e forte!
Eu queria ser o sol, a luz intensa
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a árvore tosca e densa
Que ri do mundo vão é até da morte!
Mas o mar também chora de tristeza...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos céus, os braços, como um crente!
E o sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as pedras... essas... pisa-as toda a gente!...

(Florbela Espanca)

2 comments:

heloisa said...

AH! FLORBELA!!!!!!!!!!!!!!!!!!
E' FLORBELA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

"Mas o mar também chora de tristeza...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos céus, os braços, como um crente!
E o sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as pedras... essas... pisa-as toda a gente!..."
*****************************************************
*************************************************************OBRIGADA PETER*!
_QUE NAO TENHA O MEU AMIGO, QUE "CHORAR DE TRISTEZA"!!!!!!!!!!!!!!!
_NAO TENHA!!!!!!!!!!!!
_FIQUE BEM!
_QUE O NOVO ANO, TRAGA *O SOL ALTIVO E FOTE*< QUE DERRAME SEUS RAIOS SOBRE SI*< SUA FAMILIA_PREFERENCIALMENTE, SOBRE TODOS OS SERES_!!!!!!!!!!!!!!!
E... as "PEDRAS" sejam *AS PEDRAS*_A SER PISADAS, NAO "ESPEZINHADAS POR TODA A GENTE"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
_Abraco amigo.
Heloisa.
************************************

Peter said...

Heloísa, infelizmente, 2004 foi um ano muito mau para mim. Problemas familiares de diversa ordem afectaram-me e continuam a afectar-me. O Natal é o possível. Mas uma coisa é a vida e outra os blogs que, até certo ponto, funcionam como uma "válvula de escape". A Heloísa tem feito muitas amizades por aqui. No outro dia a "amita" perguntava por si. Sentia-lhe a sua falta.