Friday, November 25, 2005

Que as crianças cantem livres

O tempo passa e atravessa as avenidas
e o fruto cresce, pesa e enverga o velho pé e o vento forte quebra as telhas e vidraças e o livro sábio deixa em branco o que não é

Pode não ser essa mulher o que te falta
pode não ser esse calor o que faz mal
pode não ser essa gravata o que sufoca
ou essa falta de dinheiro que é fatal

Vê como um fogo brando funde um ferro duro vê como o asfalto é teu jardim
se você crê que há um sol nascente avermelhando o céu escuro chamando os
homens pro seu tempo de viver

E que as crianças cantem livres sobre os muros e ensinem sonho ao que não
pode amar sem dor e que o passado abra os presentes pro futuro que não
dormiu e preparou o amanhecer...

( poema do compositor brasileiro Taiguara, da década de 70, já falecido )

3 comments:

amita said...

Um belo poema canção Peter. Um incentivo à esperança, a um futuro melhor. Um bjo e bfs

Pdivulg said...

Não conhecia, gostei da mensagem de respeito pelas crianças...

maat said...

lindo,lindo,lindo.

Obrigada, Peter.

maat