Monday, December 11, 2006

BOAS FESTAS


Sandro Botticelli,” Adorazione Magi”, Firenze, Galleria degli Uffizi

“Nasce um deus. Outros morrem. A Verdade
nem veio nem se foi: o Erro mudou.
Temos agora uma outra Eternidade,
e era sempre melhor o que passou.

Cega, a Ciência a inútil gleba lavra.
Louca, a Fé vive o sonho do seu culto.
Um novo deus é só uma palavra.
Não procures nem creias : tudo é oculto.”

(Fernando Pessoa)

A todos os amigos que me têm visitado ao longo deste ano e seus familiares, desejo Festas Felizes e um Natal cheio de alegria e de saúde, fazendo votos para que não se esqueçam dos que não têm essa possibilidade.

Peter

11 comments:

Paula Raposo said...

Obrigada pelos teus votos. Para ti também. Beijos.

Papoila said...

Um abraço e um beijo. Boas Festas!

Paula Raposo said...

Eu passo por aqui...também. BEIJOS.

Mikas said...

Desejos de uma óptima semana e boas festas

amita said...

Uma belíssima imagem, um poema profundo e umas palavras lindas escritas por ti, meu amigo.
Do coração desejo umas Boas Festas com muito amor e Paz.
Um bjinho grande

Anonymous said...

Um excelente Natal tb para ti :)

Nilson Barcelli said...

Obrigado pelas tuas palavras caro Peter.
Um feliz Natal e um bom ano de 2007, também para ti e para a tua família, são os desejos deste teu amigo.
Abraço.

maat said...

Obrigada pelas suas palavras.
Desejo-lhe Boas Festas e Ano Novo pleno de poesia e tudo o que mais desejar.


Proximamente farei uma surpresa no meu blog, com um poema meu dito por eugénia bettencourt.

um abraço,

maat

Manoel Carlos said...

Natal sem sinos - Manuel Bandeira

No pátio a noite é sem silêncio
E que é a noite sem o silêncio?
A noite é sem silêncio e no entanto onde os sinos
Do meu Natal sem sinos?

Ah meninos sinos
De quando eu menino!

Sinos da Boa Vista e de Santo Antônio.
Sinos do Poço, do Monteiro e da Igrejinha de Boa Viagem.

Outros sinos
Sinos
Quantos sinos!

No noturno pátio
Sem silêncio, ó sinos
De quando eu menino.
Bimbalhai meninos.
Pelos sinos
De quando eu menino,
Pelos sinos (sinos
Que não ouço), os sinos de
Santa Luzia.

Rio, 1952

Menina_marota said...

O Dia de Natal já passou, mas não no meu coração. Porque nele se faz Natal, sempre que assim preciso.

Vim deixar-te um abraço natalício e desejar-te uma feliz entrada em 2007. Que se realizem alguns dos teus sonhos ,)

Poesia Portuguesa said...

"Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz..."


(Miguel Torga in "Diário XIII")


Feliz Ano Novo

Um abraço carinhoso e fica bem ;)