Friday, November 19, 2004

Eis como tudo chegou

protester_weird.jpg




eis como tudo entra de súbito no mundo
e um certo país é de repente um sino
tudo começou subitamente naquele segundo
igual e tão terrível à morte de tanta gente
ainda com a luz e os escombros de raíz
naquele dia terrível como a espada do vento
aprendi este poema repentinamente
e uma gota de sangue foi o meu juíz

américa nas tuas mãos ficou o sinal da cruz
o terrorismo entrou
e em alguns livros também

agora o pequeno barulho da guerra
é tão natural
como este poema que fiz
eis como tudo chegou
eis o que não chega ao fim

(Maria Azenha)

14 comments:

Manoel Carlos said...

O mais inconcebível é ser tudo tão natural.

blimunda said...

o mais inconcebível de nós é sermos não sendo. negamos em nós o que de mais concebível existe. e não chega ao fim porque não principia, o que de mais incrível existe em nós...

blimunda said...

peter, linkaste-me sob LUNA !!!

maat said...

Peter,
Amigo ,
a imagem escolhida é Real.
A sua sensibilidade tem-me tocado.
Pena é que nem sempre tenha disponibilidade para estar no ciberespaço.
Razões várias, mas sempre muito fortes.
Agradeço-lhe a sua maneira de se inserir no mundo.

Um bom fim de semana para si ,para todos os que lhe são queridos e sua Querida mãe, em especial.

Peter said...

Manoel Carlos, a guerra é-nos servida às refeições.É um "fait divers" ...

Peter said...

"Blimunda" foi das primeiras coisas que fiz ao levantar-me: corrigir a troca de identidades.Bom fds

Peter said...

"Maat" agradeço-lhe sensibilizado.Infelizmente a minha mãe já faleceu.Tudo corre veloz no ciber-espaço.

maat said...

estou consigo.
fiquei em choque.
deixo-lhe como lembrança, se me permite, este poema que acabei de escrever e publicar, sem saber de nada.

"quando nasci minha mãe/
deu-me uma estrela./
uma estrela que ainda hoje brilha./
um imensíssimo azul. ilumina tudo./
está viva/
até ao fim do mundo."/

(maria azenha)


um beijo, Peter.

LetrasAoAcaso said...

Peter não sabia que a tua Mãe havia falecido.
Para além da solidariedade que terás sempre, as minhas sentidas condolências.
Lamento. Sei que nestas alturas nenhuma palavra serve para traduzir o que se sente.
Quero apenas que saibas que no Zé tens um amigo.
Um forte abraço, amigo e companheiro.

LetrasAoAcaso said...

Peter não sabia que a tua Mãe havia falecido.
Para além da solidariedade que terás sempre, as minhas sentidas condolências.
Lamento. Sei que nestas alturas nenhuma palavra serve para traduzir o que se sente.
Quero apenas que saibas que no Zé tens um amigo.
Um forte abraço, amigo e companheiro.

Peter said...

"maat" agradeço sensibilizado.Infelizmente o seu estado geral estava a degradar-se continuadamente.Assim teve, por assim dizer,uma morte feliz,morrendo durante o sono.

Peter said...

Zé agradeço as tuas condolências.O triste evento deu-se há relativamente pouco tempo.Morreu durante o sono e na sua casa.Isso,até certo ponto,atenua o nosso desgosto.

blimunda said...

peter, um beijinho. sinto-me muito pequenina para dizer mais.

Peter said...

Obrigado "blimunda".