Monday, November 08, 2004

poema sem palavras

não tenho palavras
estou tão perto do silêncio
aqui
não há voz falada
nem palavra onde
me sente

sou um segredo vivo
ao espelho
escrito muito antes de o escrever

uma pequena luz semeada de vento
para enviar sinais para o outro
mundo

nada mais há
aqui fica
o poema sem palavras escrito
tão natural é eu ter adormecido

olha
as estrelas acenderam-se
e eu respondo talvez

(maria azenha)

6 comments:

Anonymous said...

Peter.. finalmente acho que vou conseguir deixar-te um recado.. mas que complicado isso né??
Devias mudar este sistema, para um mais simples..
De qualquer maneira eu adorei seu blog.. está muito lindo, O Andarilho é muito bonito obrigado por ter postado, tb gosto muito dele..Vou dar-te o endereço.
Deixo-te um bj.. e muito sucesso no blog
e tb que o conversas volte a funcionar..
Lú -wwww.luzdaminhaalma.zip.net

Anonymous said...

o conversas continua com problemas... deixei um comentário mas não entrou... e aqui... me deixou sem palavras... um beijo gisele

Peter said...

Lú, tenho o endereço do seu blog nos links do "conversas".Contacto-a através dele e já lá fui depois do seu regresso.Blogger não faz as "macacadas" do Sapo.Vou aprendendo devagar.Hoje já estive com um amigo,técnico de informática e deixei-lhe um papel com dúvidas.Ele vai responder.Mas estou a pensar deixar ficar assim: um blog só meu,sem links,sem música e sem imagens."Words,words ando more words".

Lótus said...

Belo :-) ... um bom dia para todos ...agora vou correr para o trabalho ;-p beijokas ***

Anonymous said...

Adorei Peter..
bjs Lú

amita said...

Excelente escolha, Peter. Bjos