Wednesday, August 24, 2005

Variação primeira



Ao sol ardente, ao mar azul, ao vento que
lhes faz vibrar a pele, os deuses dão-se
numa nudez total de agreste juventude
que impúdica se exibe e se deseja,
se acaso olhos humanos os espiam.

Promíscuos tombam num tropel de corpos,
de pernas, braços, bocas e cabelos,
ancas e mãos, de línguas e gemidos,
uivos de espasmo, seios e tremuras,
e sexo é tudo o que se entrega e tudo
o que num ritmo seguro arranca
sacões em que se ajusta mais ao fundo
e túrgido se escoa e recomeça.
Torcem-se os corpos, arfam e agitam-se,
Soerguem-se e arqueiam-se e descaem,
e pouco a pouco vão ficando plácidos
e como que dormindo na difusa,
anónima e divina confusão final.

De súbito, levantam-se altíssimos
ao pé dos corpos que ainda jazem trémulos.
mais outros se levantam, se recortam
na luz que irisa a negridão dos sexos.
As gargalhadas tinem pela praia clara
num cascalhar sereno da ressaca
lambendo a areia que, trazida, fica
como suspensa no limiar do vento.

Ao mar acorrem que espadanam breves,
enquanto um só dos deuses se demora
à beira de água e se espreguiça erguendo
ao alto os braços num curvar das ancas
sobre as retesas pernas que espraiada
a espuma molha pelos tornozelos.
Num grito atira-se e mergulha e segue
os outros que são pontos na distância,
ou sombras só de pequeninas vagas
quebrando-se, e ao longe, contra a luz.

Silvos ligeiros, lépidos, irónicos
alisam pela praia o que ficou dos corpos
- areia remexida, vagos moldes
de ancas e torsos, calcanhares e nucas,
e até gotas dispersas de vertido amor.

Promíscuo o amor dos deuses, se os espiam
olhares humanos, sequiosos, turvos,
e dissipado, violento, abrupto.

Apenas o tinir das gargalhadas
subsiste ainda, e na memória o vulto
do deus que se espreguiça à beira de água.

(Jorge de Sena)

14 comments:

Manoel Carlos said...

Carregado de paixão capaz de fazer arder um país.

mfc said...

Um poema sensual q.b. de um grande senhor. Como se podem dizer as coisas com toda a facilidade e com todo o realismo.

heloisa said...

"Promíscuo o amor dos deuses, se os espiam
olhares humanos, sequiosos, turvos,
e dissipado, violento, abrupto.

Apenas o tinir das gargalhadas
subsiste ainda, e na memória o vulto
do deus que se espreguiça à beira de água."
*****************************EXCELENTE, como sempre!
Aqui, tem chovido "a potes"; imagine o que eu 2sinto2 olhando esta bela foto!!!!!!!!
........................BOA VIAGEM E PASSE UM BOM TEMPO!!!!!!!
Grata por Suas Palavras!
Abraco!
Heloisa.
**************

CP said...

Muito bem!

Heloisa B.P said...

Continue BEM e descansando, o possivel!
Abraco!
Heloisa.
**************

Maria Odila said...

Jorge... amoroso Jorge. Lindo
beijos
Odila

BlueShell said...

Muito bom...

Sinto tua falta. Por onde andas?
Jinho, BShell

amita said...

Jorge de Sena num soneto de visão perpétua:

E olhei-te por mais tempo.Ainda hei-de olhar-te,
quando, acabados teus lugares partires,
deixando no ar o espaço de fingires
a graça juvenil que eu devorei,

ano após ano, e em meu olhar tomei
de todos que te tinham sem te ver.
Ainda hei-de olhar-te, se, quando morrer,
puder voltar aqui, a procurar-te

no espaço que deixaste. Mas não te amo,
não te amei nunca, e numca te amarei.
Não se ama nunca a quem olhamos tanto.

Nem se deseja. Quando por ti clamo,
neste silêncio em que de ti fiquei,
não é senão o libertar do encanto

que foste ao longe, à luz do mar aceso.
E à luz que te recorta é que estou preso.

Continuação de boas férias, Peter.

Heloisa B.P said...

OLA' PETER!
Passo e deixo meu ABRACO AMIGO!
QUE ESTEJA BEM!
Heloisa B.P.
*************

meialua said...

Vim colocar a leitura em dia...
Boas escolhas, como sempre!

Beijos*

BlueShell said...

Muitos e Longos anos, plenos de felicidade. Beijão mui fofo
BShell

heloisa said...

Meu Bom AMIGO,
Creia, que pelo que me diz respeito, "Ele", NAO morrera'!!!!!!!!
_OBRIGADA, pela visita! Mas, estou muito "vazia"!_Muito, achando que NADA faz sentido!_Nao consigo escrever, NADA, que faca sentido!
MEU ABRACO!
_Sua AMIZADE e de OUTROS BONS AMIGOS, *FAZ SENTIDO*!!!!!!!
_OBRIGADA!
Heloisa B.P.
***********

lazuli said...

Boa tarde, Peter´s. Já conhecia este sítio, que me fez lembrar o Peter´s da ilha do Faial, só pelo nome, claro. Uma associação de ideias que nada tem a ver com este belissimo poema do Jorge Sena. Um abraço, e sim..podes, faz favor
Fernanda

Peter said...

lazuli,já constas dos links do n/blog http://conversasdexaxa4.blogspot.com

Aqui pelo Peter's apareço esporadicamente.

Obrigado pela visita.