Thursday, February 09, 2006

Cine Miscelânea

Quando vi a ruiva inocente
no rosto da sensual morena
beijei a loira fremente.

Através do espelho a imagem
estilhaçada entre revólveres
confundindo-se na miragem.

Então a canção na chuva
como exposição mágica
acrescida de uma luva.

A explosão como desatino
o herói a cavalgar ferido
ao encontro de seu destino.

Na ciranda da felicidade
a infância redescoberta
deliciando nova idade.

(Bené Chaves )

2 comments:

BlueShell said...

Quem me sera redescobrir a minha infância e , com ela, fazer um presente melhor....
Beijo-te!
BShell

lazuli said...

lindissimo poema, não conhecia.
A vida é uma miscelânea.
Um beijo
fernanda g.