Tuesday, May 09, 2006

Apetece-me


"apetece-me a fome e a vida,
o encher de mãos - apertando
e a sensualidade do tempo quando o dispo e o possuo vorazmente
lambendo-me.

apeteço-me, em carne e sangue, em sopro e quente,
(digo-te que me quero no teu leito de seda sombra, agora que chego)
e a frio, no arrepio do seio, picando todas as proximidades.

ainda antes,
o pressentir da minha forma,
que renasce e se reencontra na liquidez do todo,
trespassando os olhares felinos, os movimentos reptilíneos,
o respirar submerso dos muitos dedos,
executando a teia com que irei cobrir dos cabelos, o reflexo lunar.
inspiro e encho-me de imenso amor e fascínio.
seduzo-me."

("Analu" - Ana de Sousa, "fragmentos". Livro I - Ed. "intensidez")

6 comments:

Menina _marota said...

Lindo! Vou tentar encontrar o livro. Gosto deste Poema.
Grata pela partilha.

Um abraço ;)

Heloisa B.P said...

MAS QUE "SAUDAVEL APETITE", MEU CARISSIMO AMIGO*!!!
LINDISSIMO! E...A FOTO, TAMBEM!
deixei-Lhe pequena MSG de resposta e agradecimento, la' no "Heloisa"!!!!!!
AQUI*, deixo, tambem, meu ABRACO e, a certeza (excepto por forcas alheias ao meu querer...) de que, voltarei!
Heloisa.
************

Papoila said...

Ao ler este poema senti um arrepio. Senti-o verso a verso. Lindíssimo. Beijo

BlueShell said...

De facto....pleno de sensualidade....Bolas...também senti um arrepio, caraças!

Beijo-te com ternura
BShell

amita I said...

Muito bela a tua escolha de um momento intenso. Um bjo,Peter e um excelente dia para ti

lique said...

Belíssimo e muito sensual. Continuas a divulgar excelentes textos.
beijos