Sunday, August 31, 2008

A nudez requer um delta ou um oásis

A nudez requer um delta ou um oásis
ou a branca integridade do deserto.
E dizemos que é uma balança um barco ou uma coluna
embora todas as imagens se apaguem na brancura.

O esplendor de um corpo é sumptuoso e puro
e tem a integridade de uma surpresa nua.
Como pode a palavra cingir as voluptuosas linhas
em que o desejo dança dilacerado e ébrio?

A graciosa gravidade túmida e delicada
de um corpo que equilibra o mundo e o anula
é um doce e violento desafio
à volúvel e frágil fantasia da palavra.

(António Ramos Rosa, "As palavras")

6 comments:

Mia said...

O poder da volúvel e frágil fantasia da palavra!
Gostei do seu blog e da escolha.
Beijinho

Olhos de Mel said...

Oie Peter! Fiquei super feliz com sua visita! Senti sua falta, viu?
Mas adinda bem que cheguei pra ler seu belo post! A nudez, pode até não ter muita beleza, mas tem que ter sensualidade.
Beijos

pedro oliveira said...

Pavalvras que condizem com a imagem fantástica.
dois blogs desta qualidade não é para todos.Parabéns

Menina_marota said...

A poesia de Ramos Rosa que eu adoro!

Uma bela escolha.

Grata por a partilhares.

Beijinhos e espero que tudo esteja bem contigo.

Paula Raposo said...

António Ramos Rosa e os seus poemas, eternamente belos! Obrigada.Beijos.

des-encantos said...

.......gostei.Gosto d epor aqui passarç