Sunday, October 12, 2008

LISBOA


Alguém diz com lentidão:
«Lisboa, sabes…»
Eu sei. É uma rapariga
descalça e leve,
um vento súbito e claro
nos cabelos,
algumas rugas finas
a espreitar-lhe os olhos,
a solidão aberta
nos lábios e nos dedos,
descendo degraus
e degraus
e degraus até ao rio.

(Eugénio de Andrade, in “Coração do dia")

Lisboa
Lisboa é a cidade dos enamorados…

9 comments:

Maria said...

Uma belissima escolha.... Eugénio de Andrade.. Poeta de eleição :-)

Obrigada pela partilha.

Bjs

Amita said...

Lindo e leve com uma bela foto.
Um bjinho e uma flor

Paula Raposo said...

Belo poema! A foto está maravilhosa. Muitos beijos.

Dalaila said...

lisboa que se sente

leonor costa said...

Não conhecia esta poesia de Eugénio de Andrade.
Obrigada.

Um abraço

sagher said...

Lisboa é também o local dos sonhos desfeitos e perdidos no tempo.
é um pouco como tudo ou nada.
um belo poema que nos trouxeste

São said...

Boa combinação de poema e música.
Bom fim de semana.

Dr. Alban said...

Lisboa menina e moça

Fragmentos Culturais said...

... vi esta fotografia há uns tempos e achei-a linda!

Com os versos de Eugénio de Andrade, tornou-se 'divina'!

Abraço