Monday, June 06, 2005

A deusa adolescente

Ei-la quase indistinta entre as ruínas
e as nuvens e seria uma deusa adolescente
de uma elegância esguia e sobretudo luminosa,
de uma alegria mais alta, de uma beleza de outra idade
e de outra esfera. Ei-la apenas em vislumbres
entre as altas pedras e as colunas quebradas
e, sem se voltar para nós, brinca e dança
ao som de uma música de que apenas ouvimos
algumas notas longínquas vindas da montanha.
o canto é sem palavras e no entanto visível
na pura caligrafia dos gestos que ondulam como a água.
Ela liberta, oferecendo-se, ela propaga a luminosa
beleza que ela vê, a glória a que se uniu
como um espelho do universo, como uma lâmpada do ar.
Entre ela e a montanha a luz e o vinho
glorioso, que ela respira, unificada
desde o minúsculo umbigo á boca confiante.
Como luz ela permanecerá beleza adolescente,
unindo a obscuridade terrestre à claridade divina.

(António Ramos Rosa)



Copyright:

Edward Poynter (Great Britain 1836-1919)
Chloe 1892 The Avenue, Fulham Road, London
oil on canvas, 74 x 92.4 cm
Tasmanian Museum and Art Gallery, Hobart
Gift of Miss Ada Wilson, 1892

4 comments:

amita said...

Peter, é tão lindo, tão lindo, tão lindo este texto do Ramos Rosa que voei e me transformei na bela deusa formosa. Imensamente grata pela partilha, meu amigo. A imagem é deliciosa. Bjinhos

mfc said...

Porque endeusamos as mulheres??
Simplesmente porque o são!

zezinho said...

Endeusamos a mulher pq não a entendemos. O mistério delas é a curiosidade que mata o gato...
Ainda assim, gosto de ir sendo morto...lol

Gosto, como sabes, particularmente deste autor. É fabuloso.
Abraço Peter.

Paula Isabel said...

A pedido de uma amiga passo esta mensagem: Alerta a todos Passem esta mensagem a todos, este nosso bloguista está a precisar de ajuda, o seu estado de alma está devastado, não sei mais o que dizer, Não sei mais o que posso fazer… sofialisboa http://pedromalheiros.blogs.sapo.pt/