Monday, October 17, 2005

À minha musa



Senhora da manhã vitoriosa
e também do crepúsculo vencido.
Ó senhora da noite misteriosa,
por quem ando, nas trevas, confundido.

Perfil de luz! Imagem religiosa!
Ó dor e amor! Ó sol e luar dorido!
Corpo, que é alma escrava e dolorosa,
alma, que é corpo livre e redimido.

Mulher perfeita em sonho e realidade.
Aparição divina da Saudade …
Ó Eva, toda em flor e deslumbrada!

Casamento da lágrima e do riso;
o céu e a terra, o inferno e o paraíso,
beijo rezado e oração beijada.

(Teixeira de Pascoaes / 1878-1952)

6 comments:

vero said...

Não conhecia, mas é muito belo... mais uma vez muito obrigada por partilhares poemas e textos tão lindos!
Beijinhos***

lazuli said...

A tua musa é uma mulher de sorte.
Imagino, pois nunca estive nesse papel. São belas as palavras desse poema.

lazuli said...

O jantar convívio já foi em Oeiras ..mas não fui.
Mas se quiseres ir ao próximo, faço-te companhia.

Luna said...

que bela musa que te inspira a publicação destes poemas.

ana luar said...

Maravilha este poema ...eu ja conhecia alguns, inclusive este...do autor. Em toda a escrita, poética de Teixeira De Pascoaes denota-se um saudosismo invulgar.Não sei se conheces bem o autor...mas eu senti em tudo o que escreve uma dor que parece real...como se ele tivesse passado por ela.Adorei este post.

A. Duarte Lázaro said...

"Casamento da lágrima e do sorriso"... encantador. Como diz alguém que conhecemos: andamos apaixonados! :p