Sunday, October 30, 2005

Primeiro a tua mão sobre o meu seio


Primeiro a tua mão sobre o meu seio.
Depois o pé - o meu - sobre o teu pé.
Logo o roçar urgente do joelho
e o ventre mais à frente na maré.

É a onda do ombro que se instala
É a linha do dorso que se inscreve.
A mão agora impõe, já não embala
mas o beijo é carícia, de tão leve.

O corpo roda: quer mais pele, mais quente.
A bocaexige: quer mais sal, mais morno.
Já não há gesto que se não invente,
ímpeto que não ache um abandono.

A qual de nós pertence este destino?
Este beijo era meu? Ou já não era?
E o que faço das praias que não vimos?
Das marés que estão lá à nossa espera?

Dividimos ao meio as madrugadas?
E a falésia das tardes de Novembro?
E as sonatas que ouvimos de mãos dadas?

De quem é esta briga? Não me lembro.

(Rosa Lobato Faria)

2 comments:

A. Duarte Lázaro said...

Rosa Lobato Faria... essa grande autora!
E hoje mais não digo. Deixo-te o silêncio.

dulce said...

Um poema lindo da Rosa L Faria. Mais uma boa escolha.
Beijos e bom domingo.