Sunday, November 20, 2005

Do caminho



Os olhos cerraram-se para o interior de ti mesmo,
O corpo sentia-se libertar da força da gravidade
abordou-te uma paz desmedida.

Do teu peito soltara-se um pássaro que te entregara suas asas,
sentias no momento dessa entrega a imensidão do horizonte
e o bater descompassado do coração.
O pássaro oferecia-te agora o vôo mais desejado,
preparado para o receber, ficavas imóvel questionando a ansiedade
do que irias encontrar para além do horizonte.

A resposta chegou-te no rasgo iluminado de um relâmpago
o vôo que é teu, não é este da ilusão. Devolve essas asas!

O teu vôo é o trajecto errante do centro de ti mesmo a caminho da montanha.

© Maria do Céu Costa

4 comments:

Menina_marota said...

"...O teu vôo é o trajecto errante do centro de ti mesmo a caminho da montanha."

Um belo poema da Maria do Céu!

Grata pela partilha

Um abraço e bom domingo ;)

Poesia Portuguesa said...

Deixo um abraço de bom domingo...

Estive aqui também a ler-te, ao lado da Marota... ;)

Luna said...

a MCC escreve lindamente. Um abraço Peter

vero said...

Um lindo poema de Maria do Céu...
Lindo!!!

Um beijinho grande e mil sorrisos para ti Peter***

:)))))