Monday, May 22, 2006

Meu pranto


Dói tanto
É tão triste
Nada por enquanto
Flor nenhuma existe
Meu peito está vazio
Vazio do teu amor
Vem para os meus braços
Aquece-me com teu calor.
Não te importas
De ter perdido
Voltaste as costas
Hesitas teres um amigo
Não faças isso comigo
Dói tanto, dói tanto
Com lágrimas de amor
Lavo o rosto do meu pranto.

(Abraão Soares*, in "Noites de Poesia
em Vermoim - 1999/2004")

--------------

(*) - Nasceu em Navais (Póvoa de Varzim)
e vive em Mindelo (Vila do Conde)

Livros publicados:
"como pensar"; "os meus pensamentos";
"Os meus últimos pensamentos";
"Continuo a pensar"; "Não custa pensar assim";
"O meu sexto livro de pensamentos.

15 comments:

maat said...

gostei das escolhas, poema e eimagem, Amigo.


obrigada pelas suas palavras. Também tenho andado com imenso trabalho, que nem supôe.


Meu abraço,

***maat

Belzebu said...

Confesso que não conhecia!

Mas gostei,assim como da foto!

Saudações dos quintos dos infernos!

Heloisa B.P said...

"Doi tanto"
************Estou particularmente vulneravel!
_______________________LINDO!
MEU ABRACO!
Heloisa.
*************

Papoila said...

Gostei da visita ao meu campo, e detas escolhas de hoje.
A imagem muito adequada ao poema que é belo.
Beijo

BlueShell said...

É lindo!

Ficas bem?

Se precisares....fala!
Quem me dera poder dar-te um enorme abraço
BShell
0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o00o0o0o0oo0o0

Nilson Barcelli said...

Não conhecia o autor do poema, que é excelente.
Boa fotografia.
Abraço.

BlueShell said...

....Hoje....sou eu...quem precisa de um abraço!
.....
....
...
..
.
porque é que tudo tem de ser tão difícil?
Porque temos de sofrer...quando a única coisa que queremos é amar?
PORQUÊ???

Beijo-te!
BShell

Licínia Quitério said...

Não conhecia este blog. Passa a fazer parte dos que visito regularmente. Talvez não desgoste de espreitar o meu Sítio do Poema.
Abraço.
Licínia

Maria P. said...

Fiquei encantada.
Parabéns

amita I said...

Olá Peter.
Como sempre, as tuas escolhas são excelentes (refiro-me à imagem e ao poema). Nas noites de poesia aparecem sempre bons poetas de lugares diversos. É pena que nem todos os poemas que eles deixam sejam editados, mas também é compreensível pois são imensos e seria incomportável.
Um bjinho, meu amigo, e um bom Domingo

Rosalina said...

por aqui tenho passado diariamente. leio. gosto. retenho.

também do enquadramente musical que me faz ficar sempre 'mais um bocadinho'.

mixtu said...

não conhecia... uma sonoridade, ritmo que gostei...
cumprimentos monárquicos

BlueShell said...

"Aquele poema" era para alguém que muito amei..., entendes?
BShell

Além disso estou triste: o Azurara não gosta mais de mim!

MEDUSA said...

Tudo se conjuga na perfeição: imagem, poema e música... lindo!!

Bjo da Medusa

vero said...

Olá querido amigo, estou d volta!!! Beijinhos***