Saturday, July 01, 2006

Pela nona hora




sei de uma mulher
que penteava os cabelos ao sol
porque tinha no pensamento uma flor

sei que os lavava ao luar
porque tinha no coração uma corola

com a boca mordia o ar
e prendia os vestidos ao vento

era uma mulher sentada numa pedra
coroada por um lírio na fronte
pela nona hora

um dia cortou os cabelos
atirando-os um a um ao mar

como quem canta sete segredos
ao espelho

(maat)

- Devidamente autorizado pela autora e com os meus agradecimentos.

Foto Google

10 comments:

Anonymous said...

Sublime poema.

Anonymous said...

maravilhosa combinação de imagem e poema. Parabéns.

marakoka said...

hoje andei por este teu cantinho e deliciei-me com os poemas /fotos escolhidos...gostei
jocas maradas

Ana Luar said...

Completamente rendida à beleza deste poema!

Nilson Barcelli said...

Não tenho visto a maat...
Acho que vou aproveitar a maré para a visitar.

O poema é belíssimo, fizeste bem em publicá-lo.

Um abraço.

BlueShell said...

Lindíssimo este texto! Li e reli com gosto...

Beijo, meu amigo!

BShell

amita I said...

Sempre o encanto e a ternura poética da Maat.
Um bjo, Peter, e uma flor pela magnífica escolha

Rosalina said...

e porque será que um dia cortou os cabelos?

vero said...

Um beijinho enorme!!! Bom FDS ***

Poemas e Cotidiano said...

Que linda essa poesia e essa foto dessa mulher penteando os cabelos.
Puramente feminino!
Abracos,
MARY