Sunday, September 23, 2007

O Imprevisto



Sem pressões
Nem compaixões
Segui absorta voando
Pelo tempo em lonjura tornado
Partindo e regressando
De quando em quando
O incógnito ser humano no casulo enclausurado
Sem temores
Nem sentidas dores
O desconhecido aguardando
Ausente de mim, do rodeante, das gentes
Mirantes indiferentes
A caixa imóvel num canto do nada, esperando
Vi-te
Sorri-te
Contido calor d’um abraço
Em mim sonoros falares brotaram
Entre sorrisos, espantos, jorraram
A ave sem asas voava, sem amarras, sem um laço
Ternos olhares
Doces tocares
Química atracção
Instantânea, inconsciente, deslizante
Em segundos, horas, num instante
A música da pauta saiu, leve, tornada libertação


(posted by "amita" )


NOTA

- Este poema da “amita” foi o primeiro com que iniciei esta espécie de blog, em 28 NOV 04.

8 comments:

Paula Raposo said...

Este poema é lindíssimo! Este espaço não é 'uma espécie de blog'. Beijinhos.

Wings said...

Belo poema sem duvida!!
Esta é uma bela forma de elogiar quem tão bem escreve.
Parabens pela ideia.

Um abraço

Papoila said...

Querido Peter:
Este é um belíssimo poema!
E o teu blog de poesia escolhida é um dos meus refúgios.
Beijos

Meg said...

Depois da visita que me fez, vim descobrir este espaço, a que espero voltar.
"Isto" é um blog... e de poesia.
O poema é lindíssimo

Voltarei
Um abraço

Nilson Barcelli said...

A amita escreve muito bem.
Este poema é um exemplo disso mesmo.
Parabéns à autora e a ti, que escolheste um belo poema.
Bfs, abraço.

Ashera said...

Muitos parabéns para a excelente poetisa
Obrigada Peter por dares a conhecer
Bom fim de semana
Beijos

Kalinka said...

OLÁ PETER:
hoje venho pedir-te desculpas, pois há algum tempo que não visitava este belo espaço; não tenho estado bem; há sempre um motivo meu Amigo, deves saber que adoro estar neste Mundo de blogs, só mesmo não podendo é que me afasto; hoje consegui uma aberta e cá estou.
Cheguei à letra F - Como não tenho tido tempo para me dedicar ao blog, (nem à visita aos vossos blogues...) como eu gostaria, devido a vários problemas tanto da minha saúde, como da saúde de familiares meus, esta letra teve tempo para ser muito pesquisada e pensada, então, existem muitas palavras iniciadas pela letra F, que gostaria de fazer referência, daí que vou dividir a letra F em 2 posts, só num ficaria demasiado longo. F de FOFOCA - você sabia que…??? esta expressão antecede quase sempre uma.
Abraços.

Amita said...

Kredo, Peter, meu amigo.
Já nem me lembrava deste poema. Estou-te muito grata não só pela recordação mas também pela distinção imerecida.
Escrevo letras, juncos de palavras... se poesia é, talvez um dia se saiba... :)
Obrigado pela surpresa a esta tua amiga que tão ausente e ainda em obras anda.
Com muito carinho, um bjo e um lindo fim-de-semana