Wednesday, September 23, 2009

Yorgos Seferis


Flores do rochedo diante do mar verde
com veias que me lembravam outros amores
ao brilharem na lenta queda de gotas,
flores do rochedo semblantes
que vieram quando ninguém falava e me falaram
que me deixaram tocá-los depois do silêncio
entre pinheiros loendros e plátanos.


(Yorgos Seferis, in "Poemas Escolhidos", Relógio d'Água editores. Tradução de Joaquim Manuel Magalhães e Nikos Pratisinis.)

(Foto Peter)

5 comments:

antonio - o implume said...

Devo confessar que gosto do teu gosto poético.

Peter said...

Obrigado António, mas tinha de encontrar um poema adequado à foto, da qual gosto.

Amita said...

Imagem perfeita para um poema de igual qualidade.
Sempre muito boas as tuas escolhas
Um bjinho com carinho e amizade

Heloisa said...

LINDISSIMA FOTO, MEU AMIGO!
ALIAS, LINDISSIMO TUDO*******!!!!!

PRECISO VOLTAR COM MAIS REGULARIDADE, POIS ESTOU PERDENDO MUITO!!!!!

FIQUE EM BOA SAUDE, CARO PETER!

ABRACOS.

Heloisa

A Teoria do Kaos said...

Olá,

Gostas de Animais?

Então visita
http://animaisemportugal.blogspot.com

Eles Agradecem!